Home   Especiais   Opinião   Pistas  Agenda  Galeria  Wallpapers  Fale Conosco  
 Categorias
 
 
 
Chico Longo e Daniel Serra levam Scuderia à primeira vitória
 
Dupla largou da pole, suportou fortíssima pressão de Rafael Derani nas oito voltas finais, mas conseguiu registrar o primeiro triunfo do Ferrari Scuderia na história do campeonato

Não foi somente por causa do sol forte que a 12ª etapa do Itaipava GT3 Brasil, em Jacarepaguá (RJ), pode ser considerada quente. A corrida deste domingo (27), que teve largada ao meio-dia, contou com bom público nas arquibancadas cobertas para assistir aos supercarros da categoria de Gran Turismo. O público presente acompanhou uma disputa eletrizante pela vitória entre o Ferrari Scuderia da dupla Daniel Serra/Chico Longo e o Ferrari F430 de Cláudio Ricci/Rafael Derani, os atuais líderes do torneio.

A corrida já começou já acalorada: logo após a largada, no final da reta oposta, Allam Khodair (que havia largado em quarto e corre em dupla com Marcelo Hahn) foi espremido entre o Ferrari F430 de Duda Rosa (parceiro de Fernando Poeta) e o Porsche 997 de Ricardo Maurício (companheiro de Miguel Paludo), e acabou rodando na primeira curva. Logo depois, no entanto, o piloto do carro número 16 começou uma bela corrida de recuperação, ultrapassou os concorrentes e conseguiu voltar ao quarto lugar, sua colocação original de largada.

Na frente, Daniel Serra e seu Ferrari Scuderia abriam vantagem para o F430 de Cláudio Ricci, que passava a sofrer pressão de Chico Serra (parceiro de Bruno Garfinkel) com o Lamborghini Gallardo. O segundo lugar, porém, não chegou a trocar de dono.

Antônio Hermann foi o primeiro a parar para a troca de pilotos e entregou o Porsche 997 a Beto Posses, exatamente na metade da corrida. Chico Serra parou no 34º minuto de prova para que Bruno Garfinkel assumisse o volante do Lamborghini Gallardo. No final da janela obrigatória, Cláudio Ricci se dirigiu aos boxes, e uma volta depois, precisamente no 37º minuto, Daniel Serra fez a troca com Chico Longo.

Longo voltou à pista na frente de Rafael Derani, mas o piloto da equipe CRT Brasil começou a se aproximar do líder da prova. Na 33ª das 45 voltas da corrida, Derani encostou no Ferrari Scuderia e começou a mais emocionante luta da corrida, valendo a liderança da prova. "O Rafael encostou enquanto eu tentava uma tocada mais conservadora, para amenizar o desgaste do carro. Foi muito difícil, e tudo o que passava pela minha cabeça era não errar, pois isso nos custaria esta primeira vitória”, comentou o parceiro de Daniel Serra, muito feliz com a vitória – Longo comemorou longamente ao lado do Scuderia depois que estacionou o carro em frente ao pódio, em uma vibração pessoal que mexeu bastante com o animado público carioca.

"Eu cheguei rápido no carro do Chico Longo e fiquei todo o tempo mostrando que eu estava ali, que se ele errasse eu venceria a corrida, mas ele pilotou muito bem e defendeu a ponta o tempo todo. Este segundo lugar foi ótimo para a nossa dupla sob o ponto de vista do campeonato. Se eu me arriscasse mais, poderia ter colocado tudo a perder e causado dois abandonos, o que seria muito pior. Neste estágio da temporada, eu me preocupo mais em ser campeão do que em vencer as corridas”, explicou Rafael Derani, que agora soma 179 pontos junto de Cláudio Ricci – 23 à frente de Ricardo Maurício, piloto da equipe Porsche que compete com um modelo 997 GT3 Cup S. "Tivemos um final de semana perfeito. Encontramos um ótimo acerto para o carro logo na sexta-feira e estivemos cientes de que o importante era terminar as duas corridas entre os três primeiros colocados. O segundo lugar de hoje nos coloca mais perto do título”, comemorou o gaúcho Claudio Ricci, vencedor, juntamente com o parceiro Derani, da etapa disputada no sábado.

Atrás da disputa pela ponta, Miguel Paludo (parceiro de Ricardo Maurício) recuperava terreno com o Porsche 997 ao conseguir ultrapassar o Lamborghini de Bruno Garfinkel. "No final o carro começou a ficar muito dianteiro, e eu tinha que fazer a freada 50 metros antes do ponto normal. Além disso, tive que transferir quase todo o freio para a parte traseira do carro. Caso contrário, eu não conseguiria fazer as curvas. A luz de temperatura do motor acendia o tempo todo por causa do calor, foi bem difícil. Um terceiro lugar, sob estas condições, foi um ótimo resultado”, afirmou Paludo.

O Itaipava GT3 Brasil faz sua penúltima rodada dupla da temporada nos dias 31 de outubro e 1º de novembro no Autódromo Internacional de Curitiba, na cidade de Pinhais (PR), na região metropolitana da capital paranaense.

Confira o resultado da 12ª etapa do Itaipava GT3 Brasil:

1º) C.Longo/D.Serra (FS, SP/SP), 45 voltas em 1h00min20s983 (média de 137,21 km/h)
2º) R.Derani/C.Ricci (FE , SP/RS), a 0s465
3º) R.Mauricio/M.Paludo (PO , SP/RS), a 45s228
4º) B.Garfinkel/C.Serra (LA , SP/SP), a 1min05s182
5º) A.Hermann/B.Posses (PO , SP/SP), a 1 volta
6º) M.Hahn/A.Khodair (FE , SP/SP), a 2 voltas
7º) W.Derani/R.Santos (FE , SP/SP), a 4 voltas
8º) F.Poeta/D.Rosa (FE , SP/RS), a 15 voltas
9º) L.C.Assaf/F.Greco (FE , SP/SP), a 38 voltas
10º) V.Faria/L.Vital (FE , SP/SP), a 40 voltas
11º) C.Faria/F.Greco (FE , SP/SP), a 41 voltas
12º) M.Santanna/A.Griecco (FE , SP/SP), a 41 voltas
Melhor Volta: C.Longo/D.Serra, 1min13s641 (149,93 km/h) na 2ª volta
Rodolpho Siqueira

anterior Índice de notícias próxima
Enviar Imprimir  




Fórmula 1
Fórmula 3
Fórmula Truck
GP2 Series
Outras Fórmulas
Stock Car
GT3 Brasil
Rally
Kart
Endurance
Esporte Turísmo
Esporte Protótipo
Brasil
Europa
Estados Unidos
Mercado
Esporte Amador
Outros


© Copyright 2001/2018 KARTING. Todos os direitos reservados